Oficina CEER
 01-10-2010
UNIVERSIDADE DO MINHO CRIA REACTOR ÚNICO NO MUNDO

Tecnologia, já patenteada, trata águas residuais com elevado teor de gordura.

Cinco investigadores da Universidade do Minho (UM), em Braga, criaram um reactor “único a nível mundial”, que permite o tratamento de águas residuais com elevado teor de gordura, segundo disse um dos autores do projecto. Segundo Merijn Picavet, o engenho, entretanto patenteado, aplica-se a uma vasta área de indústrias como matadouros, lacticínios, transformação de peixe, lagares de azeite ou refinarias de óleos.

“A grande novidade é que este reactor consegue tratar as águas industriais com alto teor de gordura, enquanto que todos os que existiam até agora removiam a gordura antes de tratar a água”, explicou o investigador.

Com o tratamento das águas com a gordura, “produz-se mais biogás, que depois pode ser utilizado para produção de calor em caldeiras, para produção de electricidade ou mesmo para ser injectado em redes de gás natural, depois de purificado”, disse ainda o investigador.

O reactor patenteado recebeu vários prémios, nomeadamente o Prémio BES Inovação em 2005 e o Prémio Nacional de Inovação Ambiental em 2006, além de ter sido alvo de um prémio internacional em 2004. Hoje, a UM vai ceder, por contrato, o direito exclusivo de utilização e exploração comercial daquela patente à Ambisys, uma “spin-off” daquela universidade.

Uma “spin-off” é uma nova empresa que nasce a partir de um grupo de pesquisa de uma empresa, universidade ou centro de pesquisa público ou privado, normalmente com o objectivo de explorar um novo produto ou serviço de alta tecnologia.

Carácter exclusivo.
A Ambisys passará, assim, a ter a exploração e comercialização directa do produto patenteado, através de uma licença que tem carácter exclusivo a nível mundial. “Esta iniciativa acentua a abertura da universidade à indústria, a sua preocupação ambiental e a aposta na inovação tecnológica”, salienta, em comunicado, a UM.

A Ambisys nasceu em Maio de 2007, da conjugação de interesses do Grupo Monte e do Grupo de I&D em Biotecnologia Ambiental do Departamento de Engenharia Biológica da Universidade do Minho.

É um veículo de transferência de tecnologia Universidade-Empresa e que simultaneamente dá resposta a necessidades do mercado nas suas áreas de intervenção especializada, nomeadamente no projecto, arranque e acompanhamento de processos de tratamento de água, efluentes e resíduos orgânicos.

Fonte: http://www.cienciahoje.pt