Oficina CEER
 29-12-2010
CENTENÁRIO DA U.PORTO VAI ANIMAR A CIDADE EM 2011

Espectáculos musicais, exposições, conferências culturais e científicas, encontros internacionais, competições desportivas e até a criação de um bolo de pastelaria próprio... Estas são algumas das iniciativas que estão pensadas para o Centenário da Universidade do Porto que promete marcar a cidade e a região durante o ano de 2011.

Ocasião de "encontro" entre a academia e a sociedade civil, o Centenário da Universidade do Porto deverá "ajudar a projectar a Universidade para o futuro "e, mais especificamente, "para 2020, onde queremos estar entre as cem melhores do mundo". O desejo foi reiterado pelo Reitor da U.Porto no passado dia 16 de Dezembro, durante a sessão de apresentação do Programa de Comemorações dos 100 anos da maior universidade portuguesa, a celebrar ao longo de 2011. José Marques dos Santos, e o presidente da Comissão de Comemorações do Centenário, Luís Valente de Oliveira, (antigo ministro da Educação e Investigação Científica, ministro do Planeamento e da Administração do Território e ministro das Obras Públicas, Transportes e Habitação) apresentaram, em conferência de imprensa, as dezenas de iniciativas e eventos que vão estender a centésima festa de aniversário da U.Porto a toda a comunidade.

A maior universidade portuguesa vai celebrar 100 anos de vida em 2011 e para assinalar esta data histórica preparou um programa de comemorações que foi apresentado na recém-renovada Casa Andresen (na Rua do Campo Alegre, 1191), imortalizada na obra literária de Sophia de Mello Breyner e Ruben A. O projecto de recuperação está praticamente concluído, o que lhe vai permitir acolher o primeiro evento do programa do Centenário da U.Porto: a exposição internacional “A Evolução de Darwin”, que estará pela primeira vez no Porto.

A Universidade do Porto foi formalmente constituída enquanto tal a 22 de Março de 1911. Contudo, as raízes da instituição remontam ao século XVIII e a uma combinação de experiências formativas que viria a projectar-se na futura Universidade. Neste contexto, a Aula de Náutica (1762) e a Aula de Debuxo e Desenho (1779) formam o primeiro embrião do Ensino Superior no Porto.
A partir daí, a Academia Real da Marinha e Comércio (1803), a Academia Politécnica (1837), a Real Escola de Cirurgia (transformada, em 1836, em Escola Médico-Cirúrgica) a Academia Portuense de Belas Artes (1836, futura Escola Portuense de Belas Artes em 1881) são outras entidades que, até à primeira década do século XX, garantem uma oferta alargada de formação superior, em áreas ligadas às Ciências, Artes e Medicina.

Actualmente com catorze faculdades, uma business school e 61 centros de investigação, com mais de 30 mil estudantes e de dois mil docentes e investigadores, a Universidade do Porto é a maior instituição de ensino e investigação científica de Portugal.

Para deixar um sabor doce na boca... acrescentar o “Académico”. É assim que se vai chamar o pastel criado propositadamente pelo chef Hélio Loureiro para assinalar os 100 anos da U.Porto. Vai ser de chocolate preto, a cor das capas dos estudantes universitários.

Conheça aqui o site do Centenário: http://centenario.up.pt/