Oficina CEER
 26-07-2007
Stemmatters - Spin-off da UMinho vence Prémio Nacional de Empreendedorismo START

A empresa Stemmatters, um spin-off da Universidade do Minho, venceu o Prémio Nacional de Empreendedorismo START, promovido pelo BPI, pela Microsoft e pela Universidade Nova de Lisboa. O prémio foi entregue pelo Dr. Artur Santos Silva, Presidente do Conselho de Administração do BPI e do júri do prémio START.

A Stemmatters surge a partir do Grupo de Investigação 3B`s - Biomateriais, Biodegradáveis e Biomiméticos, da Universidade do Minho, e foi seleccionada para este prémio de entre 509 candidaturas recebidas de todo o País e do estrangeiro. O prémio, no valor de 40.000 Euros, será incorporado no capital social da empresa, que terá também acesso privilegiado a crédito no BPI.

O Prof. Rui L. Reis, Director do Grupo 3B`s, e principal promotor da criação da Stemmatters (Fundador, Presidente do Conselho de Administração e Chief Scientific Officier, CSO) recebeu pessoalmente o prémio, tendo-se feito acompanhar pelo Doutor Rui Amandi de Sousa, Investigador Pós-Doutorado do Grupo 3B`s e CEO indigitado da Stemmatters, que esteve fortemente envolvido na preparação do Plano de Negócios da empresa.

Sobre a STEMMATTERS A escassez de estratégias de tratamento eficazes para inúmeras patologias, incluindo as de osso, cartilagem e pele, tem vindo a aumentar na sequência do acréscimo significativo da esperança de vida da população europeia e do crescente nível de actividade física em idades mais avançadas. A abordagem tradicional para tratamento de muitas destas patologias assenta na substituição dos tecidos por implantes sintéticos, ou por transplantes de origem autóloga, animal ou cadavérica. O transplante autólogo tem vários inconvenientes, como a escassez de locais de recolha, morbilidade na zona de biopsia (por exemplo o osso ilíaco) e elevados custos de tratamento. Por seu lado, os transplantes com base em cadáveres ou bancos de tecidos levantam elevados riscos de infecção, transmissão de doenças ou rejeição, enquanto que os transplantes de tecidos obtidos de outros animais têm ainda acrescido a todos estes problemas um conjunto de dificuldades regulatórias.

As limitações das abordagens tradicionais justificaram a investigação de abordagens híbridas alternativas baseadas no uso de células estaminais humanas e materiais de suporte. Estas metodologias, denominadas de regenerativas, são o resultado da confluência das áreas da medicina, engenharia e biotecnologia. As perspectivas desta nova área de investigação permitem à partida a regeneração integral de tecidos complexos, incluindo tecidos conjuntivos. Neste âmbito, a engenharia de tecidos surgiu como nova abordagem potencial à regeneração de tecidos e órgãos. O mercado potencial para todas as aplicações de engenharia de tecidos e regeneração de órgãos foi estimado em 70 mil milhões de euros. As terapias celulares, incluindo a transplantação de células têm um mercado avaliado em 36 mil milhões de euros.

A Stemmatters visa o desenvolvimento e comercialização de novas terapias regenerativas para osso, cartilagem e pele. Esta área de elevado valor acrescentado possui um enorme interesse social, económico e estratégico, na medida que corresponde à necessidade médica de tratamentos mais eficientes. Trata-se de uma área de negócio altamente atractiva do ponto de vista de rendibilidade potencial, que potencia o desenvolvimento de tecnologias avançadas e competitivas em sectores de baixa maturidade comercial e susceptíveis a maior permeabilidade comercial. Neste contexto, a Stemmatters visa desenvolver e comercializar novas tecnologias de regeneração baseadas em engenharia de tecidos explorando, no curto prazo, duas linhas de actuação complementares:

- Valorização do potencial terapêutico de tecidos humanos através da oferta de serviços de isolamento, criopreservação e expansão de células estaminais adultas que potenciem a sua aplicação em contexto regenerativo em pacientes adultos;

- Promoção da investigação experimental e pré-clínica de novas terapias de regeneração através da comercialização de materiais de suportes (scaffolds) para regeneração de tecidos e órgãos.

Neste âmbito, o objectivo estratégico a longo prazo da Stemmatters é o de desenvolver e comercializar um portfolio proprietário, inovador, diferenciado e competitivo de tecnologias de regeneração para tratamento de patologias associadas a osso, cartilagem e pele.