Oficina CEER
 23-04-2008
Mestrado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Antigas

A Universidade do Minho, em colaboração com a Universidade Politécnica da Catalunha (Barcelona), a Universidade de Pádua e a Universidade Técnica de Praga, vai oferecer um Mestrado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Antigas, único na área da Engenharia Civil com a participação de uma instituição nacional, com início em Outubro de 2008.

O objectivo do Mestrado é oferecer um programa de educação avançada na engenharia de conservação de estruturas, com um enfoque no património arquitectónico. Combina a diversidade de experiência de diversas Universidades Europeias na área, oferecendo uma educação multidisciplinar, baseada em conhecimento avançado de análise estrutural num ambiente de investigação e inovação, em cooperação próxima das empresas e focado no estudo de casos.

O Mestrado inclui temas tais como técnicas experimentais, modelação computacional, análise estrutural, comportamento sísmico e dinâmica de estruturas, técnicas de reparação e reforço, técnicas de levantamento, inspecção e monitorização, associados a conceitos metodológicos e filosóficos, tais como história da construção e conservação, ou princípios modernos da conservação. Aborda ainda os avanços mais recentes tecnológicos com actividades orientadas para aplicações práticas, num contexto internacional.

Este Mestrado possui a duração de 12 meses, dirigindo-se essencialmente a engenheiros civis, com uma formação de 5 anos. Os alunos deverão realizar a tese noutro país europeu, obtendo um grau reconhecido também pela instituição estrangeira.

O período de candidatura para obtenção de uma bolsa do consórcio decorre até 31 de Maio, decorrendo as restantes candidaturas até 14 de Setembro. Para qualquer esclarecimento deverá ser contactado o Secretariado do Mestrado.

Os Mestrados Erasmus Mundus, sendo uma referência na educação de elevada qualidade e classificados pela Comissão Europeia como excepcionais, representam uma forma de responder aos desafios do ensino superior europeu, tornando a Europa na região mais competitiva do mundo, baseada numa economia do conhecimento.

Mais informações em: http://www.msc-sahc.org