Oficina CEER
 09-10-2009
UTAD testa novas soluções para pessoas com deficiência nas eleições do próximo Domingo

Nas eleições do próximo Domingo, 11 de Outubro, o Centro de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade (CERTIC) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vai testar duas novas soluções para pessoas com deficiência. Para esse efeito serão convidados os eleitores a simular o acto de voto em situação de incapacidade, depois de já terem exercido o seu voto. Esta experiência terá lugar na freguesia de Nossa Senhora da Conceição, na Escola EB1 N.º 2 de Vila Real (Bairro S. Vicente de Paula).

A primeira solução destina-se principalmente a pessoas com deficiência motora ou com pouca destreza que não consigam marcar o voto manualmente. Para esse efeito desenvolveu-se uma aplicação informática algo semelhante à utilizada na Eslovénia nas passadas eleições europeias - o TOPVOT (http://www.topvoter.com/ ). Neste caso o voto será impresso numa vulgar impressora, com uma cruz desenhada manualmente e posteriormente digitalizada. O sistema também pode ser usado por pessoas cegas, com baixa visão ou analfabetos pois possui voz e a interacção é feita tocando em apenas dois botões ou teclas (uma tecla/botão vai avançando na lista dos partidos e a outra selecciona).

A segunda solução destina-se a pessoas com deficiência visual e inspira-se numa experiência realizada nos EUA com material não electrónico. Trata-se do Vote-PAD: Voting-on-Paper Assistive Device (http://www.vote-pad.us). Neste caso, haverá uma matriz transparente que é colocada por cima do boletim de voto e que possui apenas uns pinos ou bolas ao lado de recortes coincidentes com as quadrículas do boletim de voto. A informação sobre a ordem dos partidos no boletim (que será contada tacteando os pinos ou bolas) pode ser fornecida com um vulgar gravador de áudio ou leitor de CDs, com texto ampliado ou em Braille.