Oficina CEER
 30-05-2008
Experts mundiais em obesidade pediátrica reúnem-se no Porto

De 5 a 7 de Junho, o Hotel Sheraton, no Porto, vai acolher os maiores experts mundiais em obesidade pediátrica. Os especialistas vêm para o 18.º Encontro Anual do European Childhood Obesity Group que, este ano, se realiza no nosso país com os apoios das Faculdades de Medicina (FMUP), de Nutrição (FCNAUP) e de Desporto (FADEUP) da Universidade do Porto, bem como da Sociedade Portuguesa de Pediatria.

Durante os três dias de trabalhos, estarão em cima da mesa grandes temas associados à obesidade infantil: estratégias de prevenção (restringir o consumo ou aumentar a actividade física vigorosa?), prevalência e pré-disposição genética, consequências a longo prazo e novas abordagens terapêuticas.

Segundo a presidente do evento - a pediatra e investigadora da FMUP Carla Rego – a obesidade é uma doença. Uma criança que atinja os 5/6 anos de idade com sobrepeso, tem 50% de hipóteses de se tornar num adulto obeso e, caso chegue obeso à adolescência, as hipóteses aumentam para 70 a 80%. Taxas consideradas assustadoras pela especialista em obesidade infantil, que lembra que ser gordo afecta a criança em termos fisiológicos, psicológicos e sociais.

Patologias crónicas como diabetes, hipertensão e dislipidemia, problemas cardiovasculares e mesmo certos tipos de cancro estão fortemente associados a índices de massa corporal excessivos. Para além disso, a criança e o adolescente com excesso de peso tendem a não gostar da sua imagem, isolam-se por terem dificuldades de inserção nos grupos e, consequentemente, desenvolvem depressões.

No último dia do evento, será promovido um debate sobre “Food, fashion and body composition” que colocará frente-a-frente cientistas, jornalistas, representantes da indústria alimentar, da moda e das associações de defesa dos consumidores. O objectivo é perceber o porquê da coexistência de situações tão extremas, como a obesidade e a anorexia, confrontando os modeladores de comportamentos e o seu público-alvo.

A obesidade nas crianças conheceu um tal crescimento na última década que, de acordo com estudos internacionais, a continuar a este ritmo, daqui a 20 anos teremos os filhos a morrer antes dos pais. Sabe-se hoje que uma mãe obesa tende a ter filhos obesos, que vêm a ser adultos obesos, pelo que a grande questão é como quebrar este ciclo vicioso de forma a evitar um crescimento pernicioso da obesidade na nossa sociedade com todas as consequências que isso acarreta.

O evento é dirigido a pediatras, médicos de família, enfermeiros, pais, professores e a todos os que acompanham o crescimento de crianças e adolescentes.

Os interessados poderão consultar o programa e efectuar as inscrições por aqui: www.skyros-congressos.com. OM/FMUP + AA/FCNAUP