Oficina CEER
 07-06-2018
INVESTIGADORA DO CIIMAR CO-LIDERA ESTUDOS DA ONU SOBRE BIODIVERSIDADE

Um conjunto de estudos sobre a biodiversidade, realizados a nível mundial com a colaboração de Isabel Sousa Pinto, investigadora do CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto e professora da Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP), indicam que 42% das espécies animais e vegetais existentes na Europa diminuíram as suas populações na última década.

Realizados pela Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES), entidade científica das Nações Unidas (ONU) para a área da biodiversidade, estes estudos foram apresentados em março passado, durante a 6.ª Assembleia Geral do IPBES, que decorreu em Medellin (Colômbia). As conclusões indicam a continuação do declínio da biodiversidade e dos serviços dos ecossistemas a nível mundial, nas várias regiões analisadas, causando a degradação das condições de vida de muitas pessoas.

A tendência registada na Europa deve-se ao aumento da intensidade da agricultura e da silvicultura, com consequências diretas no declínio da biodiversidade.

Apesar da tendência insustentável afirmada no relatório, existem casos de recuperação resultantes da aplicação de medidas adequadas de gestão, que indicam o caminho a seguir no futuro. Fazem parte destas medidas a redução das pescas, da desflorestação e da poluição, o aumento da promoção de áreas protegidas, a redução da caça e do tráfico de animais e a conservação de aves.

Realizados durante três anos, estes estudos envolveram uma equipa de mais de 550 especialistas de mais de 100 países. A Isabel Sousa Pinto coube co-liderar um dos seis capítulos apresentados na Assembleia Geral do IPBES, focado nas questões da avaliação sobre o estado e as tendências da biodiversidade marinha para a região da Europa e Ásia Central.

Investigadora Principal do Laboratório de Biodiversidade Costeira do CIIMAR e Professora Associada do Departamento de Biologia da FCUP, Isabel Sousa Pinto é, desde 2013, a representante de Portugal – via FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia) – na IPBES. Já este ano, foi eleita como membro do órgão máximo supervisão científica – o Multidisciplinary Expert Panel (MEP) – daquele órgão intergovernamental independente, aberto a todos os países membros das Nações Unidas, que se dedica à produção e análise de informação que apoie a decisão política e legislativa nas áreas ligadas à biodiversidade.

Fonte: noticias.up.pt