Oficina CEER
 10-03-2009
Os primeiros "licenciados" seniores na UPorto

Num desafio aos saberes adquiridos ao longo da vida, a Universidade do Porto arrancou, há três anos, com o seu primeiro Programa de Estudos Universitários para Seniores. A primeira turma deste inovador curso exclusivamente destinado a licenciados maiores de 55 anos teve a sua “cerimónia de formatura” no dia 5 de Março, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto.

Desta forma, os primeiros seniores que aceitaram o desafio da U.Porto para regressar aos bancos da universidade foram premiados pela conclusão do curso com a entrega formal dos respectivos certificados, pela mão da vice-reitora responsável pelo pelouro da Formação e Organização Académica, Maria de Lurdes Correia Fernandes.

O Programa de Estudos Universitários para Seniores (PEUS), que caminha já para a sua terceira edição – o início das aulas desta nova turma está marcado para o próximo dia 10 de Março –, tem por objectivo incentivar a (re)actualização de conhecimentos e o desenvolvimento pessoal dos seus participantes.

O programa integra um conjunto de disciplinas distribuídas por dois anos lectivos e a possibilidade de mais um ano que inclui monografia. O PEUS procura, assim, promover as três actividades características da universidade: ensino, pesquisa e ligação à comunidade. Na nova edição foram introduzidas algumas alterações, nomeadamente novas disciplinas relacionadas com metodologia de investigação e escrita, mantendo os Estudos Portuenses como núcleo central, associado a duas áreas de opção: Ciências da Saúde e Ciências na Vida Quotidiana.

Balanço positivo
No PEUS, docentes da U.Porto leccionam disciplinas como Geografia e História do Porto; Línguas, Literaturas e figuras da cidade; Ciências e Direito aplicado à vida quotidiana; Sociologia e Psicologia. Não são raras as vezes que as aulas teóricas se substituem por visitas de estudo, pesquisas de campo e intercâmbios com outras universidades (espanholas, por exemplo). Trata-se de um curso único a nível nacional e diferente dos oferecidos em universidades estrangeiras que estão abertos a quaisquer interessados, sem condicionantes de idade e formação, caracteriza a criadora do PEUS, Graça Pinto, professora da Faculdade de Letras e membro da Comissão Coordenadora. Esta inlui ainda Nuno Formigo (Faculdade de Ciências) e o representante dos estudantes, neste caso, José Bernardo.

O balanço das duas primeiras edições é, na globalidade, positivo. A Comissão Coordenadora salientou, na cerimónia, a satisfação que a primeira edição do PEUS proporcionou e as portas que, em vez de se encerrarem, se abrem para novas fases da vida dos estudantes. Para José Bernardo, 74 anos, licenciado em Engenharia Metalúrgica pela Universidade do Porto, a frequência do curso, numa ocasião em que tinha concluído as funções profissionais, permitiu satisfazer o ego, aprofundar conhecimentos e ter outros pontos de vista sobre assuntos conhecidos. Salienta ainda a criação de laços de amizade entre todos os colegas.

Ausenda Babo, 65 anos, docente aposentada do ensino superior politécnico que leccionou linguística, sociolinguística e didáctica das línguas estrangeiras, faz um balanço muito positivo e destaca algumas descobertas durante o curso, como Astronomia, leccionada por Teresa Lago (FCUP) e Urbanismo, por Álvaro Domingues (FAUP). José Bernardo frequenta o terceiro ano do PEUS e prepara a monografia, enquanto Ausenda Babo transitou agora para esse mesmo ano lectivo.